‘Serbis’ (Serviço), filme filipino de 2008, é mais uma obra do aclamado diretor Brillante Mendoza. E como sempre, ele joga o politicamente correto para o espaço e mostra a realidade nua na tela.

O olhar do mundo se voltou para a obra de Mendoza com o filme ‘Masahista’, de 2005. O primeiro filme filipino que assisti foi ‘Tirador’, que Mendoza lançou em 2007. Para mim, é o ‘Cidade de Deus’ filipino, que mostra a vida, a violência e o ‘jeitinho’ para sobreviver em uma favela de Manila.

Em ‘Serbis’, Mendoza mostra a vida da família Pineda, que é dona de um grande cinema decadente que sobrevive exibindo filmes pornográficos. O local de trabalho também é a residência da família. Nos corredores do cinema, um outro negócio também funciona, garotos de programa oferecem seus serviços aos espectadores das salas.

O ponto mais positivo do filme é que não há um grande clímax, reviravolta, mistério a ser descoberto ou qualquer trama miraculosa. É apenas um dia na vida de uma família que comanda um negócio. Um dia como na vida de qualquer pessoa comum, extremamente previsível. Mesmo assim, ‘Serbis’ prende a atenção do espectador ao mergulhar mais a cada minuto na vida daquelas pessoas.

Brillante Mendoza tem se especializado em produzir filmes que são quase documentários. Se as histórias e os personagens são ficção, o enredo pode ser encontrado pelas ruas das Filipinas. E os filmes de Mendoza apontam para uma Filipinas que a grande mídia costuma não mostrar, mas que está muito mais perto da maioria da população.

Anúncios