Não foi fácil a escolha de café-da-manhã nos EUA. Desembarquei no aeroporto de Chicago e o primeiro problema foi o que comer. Tudo muito gordurento ou doces cheios de recheios e coberturas que quase te matam só de olhar.

Ao procurar algo mais leve para comer, também me deparei com outro problema: as porções são enormes. Algumas, mais do que eu estou acostumado a comer no almoço. Optei então por um croissant de presunto e queijo, o mais leve que encontrei. Minha surpresa é que o croissant estava banhado por uma boa camada de manteiga. Coisa de norte-americano!

Em tempo: segue a capa do Financial Times de sexta-feira – 21/09. Destaque para a matéria sobre o Brasil e a nossa atual estagnação econômica.
Anúncios