Busca

Mundo Naressi

Uma visão, muitos mundos

Categoria

Contos

O banco e o braço a torcer

Eu estava embalado no leve balançar do ônibus. O barulho do motor, que antes era um estranho ao céu azul e à leve brisa tépida, agora se fundia sorrateiramente à paisagem e enganava até a mente, como se o silêncio da leitura não fosse silêncio sem aquele barulho. As páginas brancas do livro, que ganhavam um leve tom do espectro solar, eram as emissárias dos tipos que alegravam os meus olhos. Uma letra após a outra, uma palavra após a outra, uma frase após a outra e uma história que brotava na mente. Uma página após a outra e a história ganhava um galopar cada vez mais rápido, com novas e novas conexões que já tentavam antever o que estava por acontecer nas próximas páginas. Continuar lendo “O banco e o braço a torcer”

O Verdadeiro Apocalipse

Segue abaixo reprodução de texto publicado no site do jornal A Nação.

Desmascarado plano do Vaticano para o Apocalipse

Por Gabriel Espilacopa

Em sua edição deste domingo, o jornal norte-americano The Global Times desvendou uma trama digna dos livros do famoso escritor, e inimigo da Igreja Católica Apostólica Romana, Dan Brown. Mas nem a genialidade do escritor poderia ter criado uma história tão assombrosa. Continuar lendo “O Verdadeiro Apocalipse”

Luz Temporal

Em 2024, todos chamaram de louco o cientista irlandês Philips O’Brien, quando ele apresentou uma teoria de viagem no tempo. Com as novas naves do Programa Espacial da China, feitas com a liga metálica de duranialímio, descoberto no solo marciano, O’Brien provou que sua teoria era possível. Com o motor experimental de anti-matéria, criado pela República da Coréia, uma nave chinesa poderia ser lançada em direção ao Sol e descrever uma elipse pelo arco de 250 milhões de quilômetros do astro. Ao completar a elipse a nave seria jogada para o passado ao para o futuro. Continuar lendo “Luz Temporal”

Era da Carne

Dizem que sempre, de tempos em tempos, a humanidade dá um grande salto evolutivo. Depois da Revolução Industrial, da Era dos Computadores e da Revolução dos Robôs houve o que hoje é conhecido como a Era da Carne.

O ano foi 2099, o mundialmente conhecido Doutor Albert Deschaumes anunciou o maior avanço de todos os tempos da ciência. Ele descobriu como converter as informações do nosso cérebro em dados e depois transferi-los para o cérebro mecânico de um autômato. O sonho de todos os humanos, a vida eterna, se tornaria realidade. O próprio doutor foi o primeiro a mostrar que o procedimento era confiável. Ele transferiu sua mente para um autômato feito a sua imagem e semelhança. Depois disso, milhões seguiram o mesmo caminho. Continuar lendo “Era da Carne”

Redenção

-…é o tipo de mal entendido que desejamos esquecer. Por isso, aqui, diante dos representantes de todos os países, no novo prédio das Nações Unidas, eu, Richard Miles Rice, supremo-regente dos Estados do Norte… – Richard dá uma suspirada, observa as centenas de câmeras e microfones atentos às suas próximas palavras – Eu faço um pedido oficial de desculpas à República Popular do Brasil, ao povo brasileiro e agradeço ao soberano supremo do Brasil, o presidente Luís Ignácio Lula Silveira, toda a ajuda que nos têm dado. Afirmo que em nenhum momento a maioria do povo estadunidense concordou com a invasão da Floresta Amazônica. Tudo isso foi fruto da mente doentia de um presidente que encontrou em generais mais doentes ainda a chance de tentar dominar o mundo através da falsa bandeira da democracia. Também agradecemos ao Brasil por nos mostrar que a democracia não leva a lugar algum, somente um governo forte e autoritário pode sanar as necessidades do povo. Como uma forma de retribuição ao governo brasileiro, estaremos entregando amanhã à Polícia da Ordem Nacional, em Brasília, o ex-presidente Gregory Bush, seu vice Jim Cheney e todo o alto escalão do antigo governo estadunidense. Caso necessário, arcaremos com todos os custos da honrada execução que irá limpar a memória de todos os mortos nesse conflito. Continuar lendo “Redenção”

Civilização Perdida

“Era inevitável. O poderoso Kalamitor (Cauramitoo) tinha razão. A “sociedade” (povo) estava chegando ao fim. A tentativa (…) de colonizar uma parte de TyaKiZu (ou Tchakiz) [Tya=azul e KiZu=pequeno ou pouco favorável] havia falhado [weiuf = falhar no sentido da honra ou moral]. (…) uma única alternativa restava. O poderoso Kalamitor projetou o peegrhuko [não foi encontrada tradução, mas “grh” pode ser derivado de “grhdji”=grande distância]. (Nós) mandando um alerta poder-se-á impedir que… (Kalamitor) Instruiu-nos a passar o código da Alzri [?]. Depois só poderemos esperar o fim.” Continuar lendo “Civilização Perdida”

A Carta

Desde criança, tenho um gosto especial pela a ficção científica. Acredito que seja o único gênero que pode tratar de qualquer outro gênero sem deixar de ser ele mesmo. Depois de 2001, resolvi colocar alguns textos na Internet e acabei conhecendo outros escritores amadores como eu.  Em 2004, fui convidado para fazer parte do REFICEF (Recanto dos Escritores de Ficção Científica e Fantasia). Durou pouco (infelizmente por falta de tempo de todos os envolvidos), mas foi excelente para aprender mais com companheiros de “pena”. Continuar lendo “A Carta”

Blog no WordPress.com.

Acima ↑