Como diz a versão moderna do ditado: antes tarde que mais tarde ainda. A Sony anunciou que o canal Animax vai definitivamente romper os laços com sua origem e, inclusive, mudar de nome. Em breve entra no ar o Sony Spin.

Como tudo que é bom dura pouco, o Animax, como canal de animação japonesa, durou poucos anos. A falta de divulgação e o baixo retorno em audiência colocaram uma espada sobre a cabeça do canal. Os animês começaram a deixar a grade e foram substituídos por séries B norte-americanas e canadenses.

Um dos grandes problemas do Animax é que ele foi lançado em um período de baixa dos animês na televisão aberta brasileira. Se séries como Cavaleiros, Dragon Ball, Bleach, Death Note e Evangelion estivessem em franca exibição e sucesso na tv aberta, o Animax teria atraído muito mais público.

Mas sempre se cai no mesmo problema, as distribuidoras brasileiras têm uma gigantesca deficiência para lidar com marketing e planejamento. Lançam o animê, mas não lançam produtos. Lançam produtos, mas sem lançar a série na tv. Lançam o animê em DVD a peso de ouro. Decidem não fazer propaganda. Um recado: os otakus brasileiros não sustentam e não vão sustentar nenhuma produção lançada no Brasil. Se empresas têm esperança nesse público, estão com foco errado.

O otaku brasileiro é fanático e purista. Odeia que as séries sejam exibidas no Brasil, pois assim seu conhecimento de nicho se torna conhecimento público. Não vai assistir aos animês na tv aberta ou fechada porque é dublado e não vai comprar os produtos porque vai dizer que determinado animê já virou ‘modinha’. Por isso, o foco das empresas deveria ser o público ‘normal’.

Mas seja pelos erros da Sony, seja pela conjuntura ruim, o Animax abandona um nome que nada mais tinha a ver com sua programação. Boa sorte ao Sony Spin – vai precisar, pois a programação é horrível – e quem sabe um dia o Animax volte de acordo com sua essência.

Anúncios