Uma palavra define o filme ‘Speed Racer’: diversão. O filme realmente é divertido. A produção é a mais fiel à obra de origem que eu já assisti, mas esse também é o maior defeito do filme. Sem um conhecimento prévio da história – ou seja, ter assistido alguma coisa do anime da década de 1960 – não é tão fácil compreender a trama do filme e os personagens, apesar de algumas vezes a obra apelar para um didatismo exagerado.


Além disso, a edição do filme foi feita nos molde do desenho animado, mas em velocidade de trem-bala. Isso faz com que as pessoas que ficam enjoadas na montanha-russa também passem mal ao assistir o filme. Mas isso não impede que a obra seja diversão garantida.


Os atores foram muito bem escolhidos. Além de convencer em seus papéis, para quem assistiu à série animada, todos os atores são fisicamente iguais aos seus personagens da animação. Todos estão como eu me lembrava, Speed (Emile Hirsch), Pai (John Goodman), Mãe (Susan Sarandon), Gorducho (Paulie Litt), Sparky (Kick Gurry), Trixie (Christina Ricci), Corredor X (Matthew Fox) e até o macaco Zequinha. Parece a mágica de transformar um desenho em pessoas de carne e osso.


Por fim, para quem vai assistir ‘Speed Racer’ pensando no nome dos irmãos Wachowski vai se decepcionar. O filme é família, pode ser cheio de efeitos, mas em nada lembra a complexidade da trilogia ‘Matrix’. Eu que sou sempre avesso às adaptações norte-americanas de produções japonesas, bato palmas para uma pela primeira vez.

Anúncios