É interessante como vamos ficando nostálgicos com o passar dos anos. Imagino quando eu tiver 60 anos como vai ser. Em 25 anos, eu já penso que a época da minha infância era muito melhor para as crianças do que hoje.

Eu, como muitos da minha idade, sou da geração Manchete. Cresci com os tokusatsus e os animês da saudosa emissora carioca. Na Rede Manchete, “qualidade em primeiro lugar”, acompanhei Jiraiya, Winspector, Solbrain, Cybercops, Black Kamen Rider, Kamen Rider Black RX, Os Cavaleiros do Zodíaco, Shurato, Samurais Warriors, Yu Yu Hakushô, e até Ultraman e National Kid. Fui fã do Clube da Criança, com a Angélica e depois com a Mila Cristie. Também assistia o Dudalegria, com a Duda Little. Ainda lembro também do Seu Boneco nas Paradas. E, constrangido, admito que também assisti as “aventuras” de Patrine.

Em 1999 a Manchete se foi. O Brasil perdeu uma de suas melhores emissoras de televisão. Por isso, no ano passado, 10 anos após sua última transmissão, eu decidi fazer uma homenagem à Rede Manchete. Como seria a emissora hoje? Com certeza teria tokusatsu e anime. Por isso, criei um vídeo com um trecho dublado de Kamen Rider Decade e uma chamada do episódio da semana de Death Note (O Caderno da Morte). Aí está o resultado.

Anúncios